Notícias da igreja e do mundo

Loading...

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

SANTO DO DIA: SANTO ANTONIO MARIA CLARET

Santo Antonio Maria Claret
O santo lembrado hoje foi de muita importância para a Igreja que guarda o testemunho de sua santidade, que mereceu a frase do Papa Pio XI que disse: “Antônio Maria Claret é uma figura verdadeiramente grande, como apóstolo infatigável”. Nasceu em 1807 em Sallent (Província de Barcelona – Espanha), ao ser batizado recebeu o nome de Antônio João, ao qual ele veio depois acrescentar o de Maria como sinal de sua especial devoção à Santíssima Virgem:“Nossa Senhora é minha Mãe, minha Madrinha, minha Mestra, meu tudo, depois de Cristo”.

Antônio Maria ajudou o pai numa fábrica de tecidos até os 22 anos, quando entrou para o seminário de vida, pois almejava um sacerdócio santo e como padre desejou consagrar-se nas difíceis missões da Espanha. Ao ver a pobreza dos missionários e as portas se abrindo, Antônio Maria, com amigos, tratou de fundar a “Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria”, conhecidos como Claretianos.

O Carisma era evangelizar todos os setores, por meio da caridade de Cristo que constrangia, por isso dizia: “Não posso resistir aos impulsos interiores que me chamam para salvar almas. Tenho sede de derramar o meu sangue por Cristo!” Mal tinha fundado a Congregação, o Espírito o nomeou para Arcebispo de Santiago de Cuba, onde fez de tudo, até arriscar a própria vida, para defender os oprimidos da ilha e converter a todos, conta-se que ao chegar às terras cubanas foi logo visitar e consagrar o apostolado à Nossa Senhora do Cobre.

Com os amigos o Arcebispo Santo Antônio Maria Claret, evangelizou milhares de almas, isto através de missões populares e escritos, que chegaram a 144 obras. Fundador das Religiosas de Maria Imaculada, voltou a Espanha, também tornou-se confessor e conselheiro particular da rainha Isabel II; participou do Concílio Vaticano I, e ao desviar-se de calúnias retirou-se na França onde continuou o apostolado até passar pela morte e chegar na glória em 24 de outubro de 1870.

Foi beatificado em 1934 pelo Papa Pio XI e canonizado por Pio XII em 1950. Pelo seu amor ao Imaculado Coração de Maria e pelo seu apostolado do Rosário, tem uma estátua de mármore no interior da Basílica de Fátima.

Santo Antônio Maria Claret, rogai por nós!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

VIVÊNCIA PASTORAL



Queremos oferecer a você uma oportunidade de mudar esta realidade.


A Sociedade de São Vicente de Paulo há mais de 170 anos vem trabalhando para diminuir o drama causado pela fome, guerras, desastres naturais, discriminação, marginalidade e injustiça social.

Começamos com um grupo de seis jovens franceses universitários, hoje estamos em mais de 140 países. No Brasil somos mais de 250 mil membros entre homens, mulheres, jovens e crianças divididas em 20 mil grupos (conferências) e duas mil obras sociais (orfanatos, asilos, hospitais, etc.).
Ajudamos aproximadamente 150 mil famílias carentes num total de 500 mil pessoas beneficiadas que vivem abaixo da linha da pobreza.

Para estes irmãos distribuímos oito mil toneladas de alimentos anualmente, além de roupas, móveis, remédios; ajuda na obtenção de documentos; acompanhamento a médico, trabalho, assistência social e educacional; sempre com o apoio da Igreja Católica e o carisma da humildade e da caridade. Sabemos que tudo isso ainda é pouco diante dos 54 milhões de brasileiros que vivem na linha da miséria; é justamente para mudar esta realidade que PRECISAMOS DE VOCÊ!!!

Estamos de braços abertos para recebê-lo. Visite a Conferência Vicentina da sua paróquia. Conheça melhor o trabalho e tornar-se mais um VICENTINO! VAMOS JUNTOS TRANSFORMAR A TRISTE REALIDADE DESTA FOTO!

Para maiores informações envie e-mail para: santateresinhacumbica@hotmail.com ou pelo telefone: 2412-0841. Dizendo nome, endereço e telefone que alguém da Conferência Vicentina mais próxima de sua casa entrará em contato. 

SANTO DO DIA: SÃO JOÃO DE CAPISTRANO



O santo de hoje fez da ação um ato de amor e do amor uma força para a ação, por isso, muito penitente e grande devoto do nome de Jesus chegou à santidade. João nasceu em Capistrano (Itália), em 1386, e com privilegiado e belos talentos, cursou os estudos jurídicos na universidade de Perusa.

Juiz de direito, casado e nomeado governador de uma cidade na Itália, acabou na prisão por causa de intrigas políticas. Diante do sistema do mundo, frágil, felicidade terrena, e após a morte de sua esposa, João quis entrar numa Ordem religiosa. Com este objetivo teve João a coragem de vender os bens, pagar o resgate de sua missão, dar o resto aos pobres e seguir Jesus como São Francisco de Assis. O superior da Ordem, conhecendo os antecedentes de João, o submeteu a duras provas de sua vocação e, por tudo, João passou com humildade e paciência.

Ordenado sacerdote consagrou-se ao poder do Espírito no apostolado da pregação; viveu de modo profundo o espírito de mortificação. João de Capistrano enfrentou a ameaça dos turcos contra a Europa e a tentativa de desunião no seio da própria Ordem Franciscana. Apesar de homem de ação prodigiosa e de suas contínuas viagens através de toda a Europa descalço, João foi também escritor fecundo, consumido pelo trabalho.

São João tinha muita habilidade para a diplomacia; era sábio, prudente, e media muito bem seus julgamentos e suas palavras. Tinha sido juiz e governador e sabia tratar muito bem às pessoas. Por isso quatro Pontífices (Martinho V, Eugênio IV, Nicolau V e Calixto III) empregaram-no como embaixador em muitas e muito delicadas missões diplomáticas e com muito bons resultados.

Três vezes os Sumos Pontífices quiseram nomeá-lo Bispo de importantes cidades, mas preferiu seguir sendo humilde pregador, pobre e sem títulos honoríficos. Em 1453, os turcos muçulmanos propuseram invadir a Europa para acabar com o Cristianismo. Então São João foi à Hungria e percorreu toda a nação pregando ao povo, incitando-o a sair entusiasta em defesa de sua santa religião. As multidões responderam a seu chamado, e logo se formou um bom exército de crentes. Os muçulmanos chegaram perto de Belgrado com 200 canhões, uma grande frota de navios de guerra pelo rio Danúbio, e 50.000 terríveis jenízaros da cavalo, armados até os dentes. Os chefes católicos pensaram em retirar-se porque eram muito inferiores em número.

Mas foi aqui quando interveio João de Capistrano: empunhando um crucifixo, foi percorrendo com ele todas as fileiras, animando os soldados com a lembrança de que iam combater por Jesus Cristo, o grande Deus dos exércitos. tanta confiança e coragem inspirou a presença do santo aos cristãos, que logo ao primeiro ímpeto foi derrotado o exército otomano.

Morreu aos 71 anos de idade a 23 de outubro de 1456 e foi beatificado pelo Papa Leão X e solenemente canonizado pelo Papa Alexandre VIII no ano de 1690.

São João de Capistrano, rogai por nós!

EVANGELHO DO DIA




Evangelho (Lc 12,49-53)

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 49“Eu vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso! 50 Devo receber um batismo, e como estou ansioso até que isto se cumpra!
51Vós pensais que eu vim trazer a paz sobre a terra? Pelo contrário, eu vos digo, vim trazer a divisão. 52Pois, daqui em diante, numa família de cinco pessoas, três ficarão divididas contra duas e duas contra três; 53 ficarão divididos: o pai contra o filho e o filho contra o pai; a mãe contra a filha e a filha contra a mãe; a sogra contra a nora e a nora contra a sogra”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

ORDENAÇÕES PRESBITERAIS


REFLEXÃO DO PÁROCO

MINHA COMUNIDADE DE FÉ


Caríssimos fiéis devotos de Santa Teresinha como foram bonitos e intensos esses dias da nossa novena. É tão bonito ver a dedicação e o carinho dispensados por todos para a realização deste momento tão significativo.Mesmo em meio a tanta correria vemos como a nossa santinha de Lisieux desperta tanta fé e disposição nas pessoas, de modo particular, os nossos agentes de pastoral e voluntários que se propuseram servir a Deus no coração da Igreja, nossa mãe.

Estes dias de festa, trabalho e oração mostram a beleza do nosso “ser Igreja”. Estarmos unidos em todos os momentos, seja na alegria ou na dor, é aqui que o Altíssimo nos faz família, ao mesmo tempo em que nos chama a sermos seus missionários por esta terra onde vivemos ou por onde passamos. 

Ser de Cristo e pertencer a uma comunidade é também buscar diariamente a santidade. Ser santo deve ser a nossa principal meta: ou somos santos ou não somos nada. É necessário mais do que nunca trabalhar para que nosso bairro e a nossa cidade sejam sinais do Reino de Deus. Por isso, o Senhor conta com as nossas mãos e orações. 

Quem é essa pessoa que o Senhor chama para ser santa e evangelizar os irmãos? Esta pessoa é você, sou eu, somos nós, batizados, filhos e filhas de um mesmo e Único Pai, que é capaz de entregar em nossas mãos o seu Filho Unigênito. 

Santa Teresinha compreendeu e nos ensina o que é esse amor de Deus em nossa vida. Ela que viveu apenas 24 anos sobre esta Terra, viu que sua missão consistia em amar a Jesus Cristo e fazê-lo amado por aqueles que com ela conviviam e com os que viriam depois, ou seja, ela já pensava em nós e nessa belíssima comunidade que participamos.

Teresinha aprendeu e nos ensina que este caminho proposto por Jesus é caminho da confiança e da entrega total de nós mesmo nas mãos de Deus, da fidelidade nascida da simplicidade que por sua vez não guarda mágoa, ódio, inveja e rancor. 

Trilhar o caminho da infância espiritual é confiar na bondade de Deus e venerar seu poder e sua misericórdia; mesmo sendo adultos, ela nos diz agora: “sejamos como pequenas crianças que se jogam e adormecem tranquilamente nos braços do Pai”. Por isso aqui estamos para imitar a santas ações da nossa padroeira. 

Nossos agradecimentos às pessoas que estão nos ajudando nestes dias da novena e na preparação deste dia tão especial. Obrigado aos que patrocinaram nossos cartazes, aos nossos doadores anômimos ou não, as pessoas que contribuíram para que a nossa festa fosse ainda melhor este ano. Nossas orações e o nosso carinho. 

Pe. Alexandre.



EVANGELHO DO DIA



Evangelho (Lc 12,39-48)

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 39“Ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. 40Vós também ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes”.

41Então Pedro disse: “Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?”. 42E o Senhor respondeu: “Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa para dar comida a todos na hora certa? 43Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! 44Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. 45Porém, se aquele empregado pensar: ‘Meu patrão está demorando’, e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, 46o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis.

47Aquele empregado que, conhecendo a vontade do senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. 48Porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.